A criança com nariz sempre "entupido"

Uma criança com o nariz tampado ou escorrendo é tão comum que tanto pais como até mesmo os médicos podem considerar isso normal. Entretanto em alguns pacientes, a natureza benigna desses sintomas pode estar escondendo algum problema mais complicado. Na maioria dos casos entretanto, esses sintomas não são mesmos s

érios assim e podem ser realmente deixados de lado para que desapareçam com a idade.

Contudo, se investigados apropriadamente e tratados com cautela, esses jovens pacientes podem experimentar uma significativa melhora na qualidade de vida.

Ao mesmo tempo, os otorrinolaringologistas que tratam de crianças devem sempre lembrar que alguns sintomas realmente melhoram com o tempo e que as indicações para qualquer tratamento, especialmente cirurgia, devem ser consideradas com muita cautela.

É o equilíbrio entre uma espera sob atenta observação e a intervenção, o coração do sucesso do tratamento da obstrução nasal na criança.

As causas de obstrução nasal na criança vão desde a obstrução congênita do nariz (imperfuração) até uma simples rinite alérgica.

Sempre me perguntam se é necessária a operação das amígdalas ou da adenóide. Se elas voltam mesmo quando removidas ou se elas regridem naturalmente com o tempo.

As amígdalas assim como a adenóide (por favor, esqueçam o termo carne esponjosa!) são tecidos de defesa que participam da função de produção de anticorpos, e são muito importantes na proteção contra as infecções das vias respiratórias e do trato gastrointestinal. Algumas vezes porém, esses tecidos podem estar trazendo mais problemas do que benefícios.

É o caso das infecções de amígdala que se repetem várias vezes ao ano, fazendo com que tanto pais como filhos percam dias de trabalho e escola. Obrigam o uso de antibióticos caros e potencialmente perigosos à saúde e podem propiciar o aparecimento da febre reumática, patologia mais temida.

Outra situação é quando esses tecidos estão muito aumentados de tamanho prejudicando a respiração nasal. A respiração nasal é essencial para o desenvolvimento normal da face, dos seios paranasais e da arcada dentária. A entrada do ar pelas cavidades nasais expande o terço médio da face e possibilita o seu crescimento. Por outro lado, se uma criança continuamente não respira pelo nariz, a pressão do ar continuamente incidindo sobre o palato (céu da boca), pode levar a um estreitamento da arcada dentária superior e consequentemente à graves problemas de oclusão dentária.

A adenóide e as amígdalas regridem de tamanho a partir dos 7 anos de idade, porém até lá muito estrago pode já ter sido feito.

As otites de repetição também podem ocorrer com freqüência nas crianças que têm problemas de adenóide e amígdalas devido à proximidade desses tecidos com a tuba auditiva, que é a comunicação do ouvido com o nariz.

Ainda, os problemas da adenóide e das amígdalas podem piorar as bronquites, as rinites alérgicas, podem interferir no crescimento, no sono e conseqüentemente no rendimento escolar e aprendizado.

Tem se falado muito sobre a apneia noturna, que é caracterizada por episódios de parada respiratória durante o sono, associados com sonolência durante o dia. Paradas respiratórias acontecem em crianças normais, porém a apneia noturna foi arbitrariamente definida como 30 episódios de apneia de 10 segundos ou mais, durante um sono de 6 horas. A apneia noturna pode causar problemas

Apesar de que, há alguns anos atrás, houve um abuso na indicação da cirurgia das amígdalas e das adenóides atualmente ainda fazemos muito essa cirurgia, quando há indicações precisas. Sem dúvida, quando bem indicada, esta cirurgia é muito benéfica para a criança.

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram ícone social
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square