Otite

1 - O que é?

Otite é um termo geral para infecção ou inflamação no ouvido. Pode ser classificada quanto ao local da inflamação em otite externa (quando a inflamação envolve o ouvido externo e o canal do ouvido), otite média (quando a inflamação envolve o ouvido médio, localizado atrás do tímpano).

A doença pode ainda ser aguda quando surge subitamente e por pouco tempo, ou crônica quando ocorre repetidamente ou prolonga-se por longo período.

A otite externa é causada por bactérias ou fungos, que penetram por meio de lesões causadas quando manipulamos o canal auditivo externo ao coçar ou secar o ouvido, ou até por objetos (cotonetes, grampos). Quando entramos em contato com água do mar, piscina, banhos e manipulamos o ouvido, a barreira contra os agentes infecciosos é interrompida e surge a infecção. Por isso, também é conhecida como otite dos nadadores.

Comparação entre otite média com efusão (líquido no ouvido) e otite média aguda (pús no ouvido). Rosenfeld 2005

A otite média é a segunda doença mais comum da infância, que surge após infecções de vias aéreas superiores (gripes, resfriados, infecções na garganta ou infecções respiratórias). Tem como causa infecções por bactérias ou vírus, que provoca inflamação e/ou obstruções ou por predisposição genética do indivíduo, que assim fica mais suscetível às otites.

2 – Sintomas

Os sintomas da otite externa são dor intensa e diminuição da audição. Geralmente começa como coceira, que leva à manipulação e alguns casos, podem aparecer secreção e edema do canal. Já os sinais da otite média são dor muito forte, diminuição da audição, febre, falta de apetite e também pode resultar em secreção local.

3 – Prevenção

As medidas de prevenção para otites incluem:

Evitar o uso de cotonetes, que podem retirar a cera protetora do ouvido ou empurrá-la para dentro do canal auditivo ou até mesmo machucá-lo;

Não introduzir outros objetos que possam ferir a pele para limpar ou coçar o ouvido;

Enxugar bem a orelha e com cuidado, usando uma toalha macia enrolada na ponta do dedo;

Utilizar protetores macios para evitar a entrada de água quando for nadar;

Limpar com frequência as secreções nasais provocadas por gripes e resfriados, para evitar que o catarro se acumule no nariz e na garganta. Essa recomendação vale especialmente para bebês e crianças pequenas;

Nunca amamentar o bebê deitado. Acredita-se que essa posição possa favorecer a entrada de líquidos na sua tuba auditiva e predispor às infecções;

Evitar a automedicação e não seguir sugestões de conhecidos para aliviar a dor de ouvido (leite de peito, ervas, azeite nunca devem ser colocados dentro do ouvido);

Procurar atendimento médico sempre que apresentar dor de ouvido, coceira persistente ou diminuição de audição.

4 – Diagnóstico

O diagnóstico se baseia no relato dos sintomas pelo paciente e no exame do ouvido feito pelo médico, utilizando aparelhos específicos como o otoscópio, o microscópio ou endoscópio.

5 – Tratamento

O princípio do tratamento da otite externa baseia-se inicialmente na limpeza do canal feita por profissional médico habilitado. Inclui ainda o uso de analgésicos. Antibióticos e antifúngicos são recomendados como medicação tópica (gotas), mas em alguns casos pode ser necessário o uso de antibióticos por via oral. Calor local ajuda a aliviar a dor.

O tratamento da otite média necessita do uso de antibióticos e analgésicos. Em dois ou três dias, a febre desaparece, mas a audição pode leva mais tempo para voltar ao normal. Se a perda auditiva não regredir, pode ser sinal de secreção retida atrás do ouvido médio, que será retirada cirurgicamente.

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram ícone social
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square